10 Salta (40)

Descobrindo LA LINDA!!!

8º. Dia –08.12.2010
Salta – Argentina
Pela manhã, o casal decidiu ir conhecer as Igrejas e Museus da cidade, enquanto decidiam se ficavam mais um dia ou saiam rumo a Purmamarca.
Bras%C3%A3o-Salta
Salta é a capital da província de Salta e uma das mais importantes cidades do noroeste do país. Se encontra localizada ao leste da cordilheira dos Andes, no fértil Vale de Lerma, a cerca de 1 187 m acima do nível do mar. Nas últimas décadas a área urbana estendeu-se até alcançar localidades vizinhas, compondo a região que se denomina Grande Salta.
É uma sede episcopal. Conta com duas universidades (uma delas é a Universidade Nacional de Salta), e numerosas instituições educativas de nível superior, incluindo vários museus e bibliotecas.
Famosa por sua arquitetura colonial, em anos recentes se converteu em um importante centro de turismo. Por seus atrativos recebeu o apelido de Salta, la Linda (“Salta, a linda”). De acordo com os estudiosos, a palavra salta foi produto de uma deformação da palavra aimará (os indígenas originais) sagta, que significa la hermosa (“a formosa”), e por fim finalmente permaneceu “Salta, a formosa” ou “linda”, como se diz atualmente.
10-Salta-%2824%29
A cidade foi fundada em 16 de abril de 1582 pelo espanhol Hernando de Lerma, cumprindo ordens do vice-rei do Peru, Francisco de Toledo, que tinha o objetivo de criar uma escala na rota entre Lima e Buenos Aires. Durante o período colonial a população cresceu rapidamente pois era abastecedora de matéria-prima para a opulenta Potosí. Fez parte do vice-reinato do Peru até 1776, quando a Coroa espanhola criou o vice-reinato do Rio da Prata. Em 1783 foi designada capital da Intendência de Salta del Tucumán.
Após a independência em 1816, Salta foi arruinada economicamente e submergiu num período de decadência por boa parte do século XIX. A retomada começou na década de 1890, com a chegada da ferrovia e a radicação de numerosos imigrantes espanhóis, italianos e árabes (sírios e libaneses em particular), e a economia local ganhou novo vigor.
Desde meados do século XX a cidade experimenta um acelerado crescimento demográfico, passando de 115 mil habitantes em 1960 a quase 1.000.000 na atualidade.
10-Salta-%2825%29
Em volta do jardim da Praça 9 de Julho, que marca o centro, perfilam-se uma Câmara Municipal do século XVIII, a catedral e o edifício do museu de Arqueologia de Alta Montanha, onde uma importante coleção. Concentra os mais significativos edifícios da cidade e é a única praça rodeada por árcades. Destaca-se o “Monumento ao General José Antonio Alvarez de Arenales, que acompanhou San Martín na luta libertadora. Ao redor do monumento se pode observar quatorze musas que representam as províncias Unidas do Rio de La Plata que existiam no começo do século XIX.
Salta é uma das cidades que mais preservou sua arquitetura colonial em toda a Argentina. Desta época preserva o Cabildo colonial (século XVIII), a Igreja e Convento de São Bernardo (séculos XVII-XVIII) e várias casas do século XVIII. Possui ainda importantes construções neoclássicas e ecléticas, como a Catedral e a Igreja e Convento de São Francisco.
10-Salta-%2840%29

O Cabildo é o edifício colonial mais antigo da cidade. As obras da construção se iniciaram em 1780 sob a direção de Antonio de Figueras e se concretizou no mesmo dia da fundação de Salta. Sua torre foi levantada vários anos depois. Mais adiante foi parcialmente demolido: desapareceram a sala capitular, três arcos da planta baixa e quatro da planta alta. Em 1676 se decidiu melhorar a edificação e em 1783 se realizou sua reconstrução. Em 1945 foi restaurado pelo arquiteto Mario Buschiazzo. É o cabildo mais completo e melhor conservado da Argentina. Foi declarado Monumento Histórico Nacional em 1941.

Cabildo colonial é o nome dado às corporações municipais instituídas na América Espanhola durante o período colonial que se encarregavam da administração geral das cidades coloniais. Era o órgão que dava representatividade legal à cidade, através do qual os habitantes resolviam os problemas administrativos, econômicos e políticos do município.

O cabildo é derivado de instituições similares da Espanha medieval, transplantadas à América pelos primeiros conquistadores já no século XVI. Abrigou o governo de Virreynato desde o século XVI até o início do século XIX.
10-Salta-%2841%29
A Igreja Catedral de Salta foi construída onde estava a primeira catedral da cidade. A edificação é da segunda metade do século XIX. É um Monumento Histórico Nacional; na parte posterior funciona o Museu Catedralício.
10-Salta-%2851%29
A partir de 1858 se constrói a antiga Catedral danificada por um incêndio, finalizando em 1882. Sua fachada tem um estilo italiano clássico, com frisos e colunas muito trabalhadas sobre as quais se assentam os campanários com arcos que arrematam uma cruz de ferro forjado. É um dos ambientes religiosos de maior suntuosidade no país.
10-Salta-%2843%29

 

Foi declarada Monumento Histórico Nacional em 1947.

Em seu interior, possue três naves e um cruzeiro con cúpula, destacando-se por sua ornamentação em cores ocre, verde e azul, além do dourado que ressalta a observação do altar maior, uma manifestação do barroco, obra do arquiteto franciscano Luis Giorgi.

 

 

Procissão do Milagre10-Salta-%2850%29

Se veneram as imagens del Señor e da Virgem del Milagro, patronos tutelares de Salta desde 1962. A cada 15 de setembro, realiza-se na cidade de Salta, a tradicional procissão de agradecimento aos protetores da cidade, O Senhor e a Virgem do Milagre.

10-Salta-%2847%29

 

Este fato marca o final da Festa do Milagre, que lembra os terremotos que arrasaram a província no dia 13 de setembro de 1692. Os sismos estremeceram a cidade e destruíram a próspera vila de Esteco. Conforme a história, os tremores não pararam até que as sagradas imagens não foram exibidas pelas ruas da capital em procissão.

 

 

10-Salta-%2820%29

A Igreja de São Francisco de Salta é um dos mais belos edifícios de estilo neoclássico do século XIX na Argentina. Sua fachada e seus muros vermelhos aparecem em muitos cartões-postais da cidade.

Esta igreja pertence a ordem franciscana e teve várias reconstrucões. A primeira etapa foi concluída em 1625 e posteriomente se contruiu o segundo tempo, em 1674, que foi destruído por um incêndio em meados do século XVIII, dando início a construção da igreja atual, sobre a direção do espanhol Fray Vicente Muñoz, nascido em Sevilla.

10-Salta-%2813%29Foi também decorada pelo arquiteto Luiz Giorgi em sua reforma de 1870, quando se levantou a esbelta torre que acompanha o templo. Com seu campanário separado da nave central, de cinqüenta e três metros de altura, se converte na mais alta da América do Sul, chamada “Campana de La Patria”, foi realizada mediante a fundação dos canhões utilizados na batalha de Salta de 1813, em início do século XIX, foi realizada uma missa fúnebre em memória dos vencedores e vencidos desta batalha.

Na praça da entrada se encontra uma estátua dedicada a San Francisco, o fundador da ordem religiosa, que foi inaugurada em 1926, doada pelo governo italiano de Mussolini.

Foi declarada Monumento Histórico Nacional em 1941.
10-Salta-%2833%29

 

O edifício do Centro Cultural América foi construído em 1913, sobre terrenos que pertenciam a igreja de La Compañia de Jesús, e desde 1950 funcionou como Casa de Gobierno, até que em 1987 se transformou no atual Centro Cultural. Foi projetado pelo Arquiteto Arturo Prins e realizado pelos engenheiros Cornejo e Correa.

10-Salta-%2836%29
Sua fachada é divida em três níveis correspondentes ao ingresso, a planta nobre e a trapeira, conciliando as linhas do acedmicismo francês nos níveis superiores, com o árcade inferior, constituída por três grandes arcos neo-renascentista que dão harmonia ao conjunto e integram com seu entorno circundante.

 

10-Salta-%2837%29

O interior é notável pela interessante sequência de suas escaldarias, em torno do vazio do hall principal, localizado na primeira planta. A tecnologia da construção com o uso de colunas e perfilados de ferro e bronze, foram vanguarda em sua época. Se destacam os pisos plicromados do tipo veneziano e os vitrais importados de Milão.

Em 1994, foi declarado Monumento Histórico Nacional.

10-Salta-%2830%29
O Museu de Arqueologia de Alta Montanha (MAAM) é um destino iniludível por exibir elementos de um Santuário de Altura da cultura inca, incluindo as múmias de três crianças indígenas. Os corpos destas três crianças incas mantêm-se em um estado de conservação incrível, com mais de quinhentos anos foram encontradas no cimo do vulcão Llullaillac – onde se situava esta civilização, de cujo império esta zona chegou a fazer parte.
O museu nasceu da vontade do Governo da Província de Salta de resguardar, estudar e difundir os achados dos “Niños Del Llullaillaco”, sem dúvida um dos descobrimentos arqueológicos mais importantes dos últimos tempos. Estas três crianças foram encontradas em Março de 1999, conservados pelo frio, em cima do vulcão Llullaillaco, a 6700 mts de altitude, junto a cento e quarenta objetos que compunham sua bagagem: um particular mundo em miniatura que os acompanhava em sua viagem. Os estudos realizados permitiram supor que viveram a mais de 500 anos, no apogeu do estado inca, pouco antes da chegada dos espanhóis.O MAAM ocupa um histórico e antigo edifício de meados do século XIX, sua fachada, restaurada, se inscreve dentro do estilo neo-gótico da era victoriana. Seu interior foi remodelado, conservando estruturas históricas, a fim de adaptar-lo a sua nova função. Equipado com a mais moderna tecnologia, desenvolve diversas atividades que convergem em torno da conservação, estudo e difusão das valiosas coleções que nele se exibem.
Para assegurar um bom estado de conservação de sua coleção, o ambiente nas salas de exposição estão controlados automaticamente, mantendo o ar filtrado e desbacterizado, a uma temperatura constante de 18º.C e uma umidade relativa de 45%. Também conta com um sofisticado sistema de iluminação controlada que varia sua intensidade nas vitrines na presença do público. As salas de exposição estão equipadas com sons que buscam recriar os cantos, música e sons pré-colombianos. A isto se somam quatro vídeos, documentários de formato moderno. O museu se apresenta de maneira didática, e ao mesmo tempo com uma visão científica, sobre este maravilhoso achado que permite ver e compreender uma cultura que ainda hoje permanece viva em grande parte da América andina.
Infelizmente não se podem tirar fotos dentro do museu, mas para conhecer mais todos podem acessar o site, que apresenta uma visita virtual: http://maam.culturasalta.gov.ar/. Valor de entrada: $ 30,00 pesos por pessoa.
Depoimento Andréa: “Ver as crianças encontradas no vulcão é fantástico, uma sensação de perpetuação da história, e é incrível o estado de conservação em que se encontram. Realmente maravilhoso!”.
10-Salta-%285%29

As ruas de Salta são divididas em quarteirões do mesmo tamanho, de tal maneira que alguém habituado às excitantes ruas portuguesas que sobem, descem, estreitam e alargam, se perde em menos de dois minutos. As construções mais altas parecem ser as torres dos campanários das igrejas, pintadas de branco e tons creme que lembram suspiros e gelados – com a escandalosa exceção da Igreja de S. Francisco, cor de tijolo com colunas brancas e rebordos amarelo-dourado.

10-Salta-%2821%29

 

A região de Salta consegue combinar zonas andinas áridas com vales férteis e verdes. Os índios Diaguita-Calchaquies viviam nestes vales, e renderam-se à influência inca bem antes da conquista espanhola. A província salteña tem um território variado, com vales temperados, selvas tropicais e desertos andinos. Todas estas regiões têm algo para oferecer do ponto de vista turístico: pitorescos povoados moldurados em paragens solitárias, adegas de vinho e estâncias rurais, artesanato ou paisagens cordilheiranas cheias de colorido. Em Salta também há uma forte cultura musical. Destacam grupos folclóricos como Los Chalchaleros, Los Nocheros e o Duo Salteño.

10-Salta-%2852%29

Economia

Os cultivos industriais são o tabaco, a cana de açucar, a uva, os cítricos, feijão, pimentão, batata e o algodão. Um promissório cultivo é a quinoa. Em Salta há criação de bovinos, ovinos, suínos, caprinos, asnos e mulas. A atividade de criação de caprinos se complementa com a elaboração de queijos. A criação de camélideos permite a obtenção de lã ou fibra para a confecção de artesanatos e roupa ecológica. Em relação aos minérios, o território apresenta interessantes perspectivas para a descoberta de minérios metalíferos, não metalíferos e rochas de aplicação. Nas minas de produção destacam-se os minerais de boro e de seus produtos derivados, como ácido bórico, bórax anidro e bórax penta.

Quanto à vitivinicultura, 99% da superfície total dos vinhedos salteños produz uvas para vinhos finos, um índice único no país. Atualmente exportam-se desde Salta 1.200.000 garrafas de vinhos Premium a 30 países de todo o mundo. Embora a participação de Salta na produção nacional seja de 15, ressalta a exportação dos vinhos do Vale Calchaquí, com 15% do volume total de envios ao exterios. A intenção oficial é que as adegas salteñas participem de todos os eventos onde puderem mostrar-se e difundir a bondades dos vinhos das alturas.

10-Salta-%2854%29

Depois do passeio turístico, Jorge e Andréa decidiram almoçar no Restaurante e Pizzaria Paso Del Rey, próximo ao hostel, e como gostaram muito, comeram novamente o tão gostoso Lomito, agora acompanhado com “papas” fritas.

Depoimento Andréa: “Salta é uma cidade linda, muito arrumada, bem cuidada e com um povo muito acolhedor, educado. Realmente estou encantada com esta região da Argentina. A cidade tem muitos pontos turísticos, mas seria preciso mais alguns dias para conhecer todos, aliás, em todo lugar que passamos precisaríamos de mais alguns dias rsrsrsrsrsr O povo desta região cuida muito de sua história e demonstra sentir orgulho de sua cultura. É fantástico estar aqui e isto é apenas o caminho de ida até Atacama, imaginem!!!”.

facebookyoutubemail

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>