17-Valle-de-La-Muerte

Imagens de outro planeta: Valles de San Pedro de Atacama

10.12.2010 (tarde)
Valle de La Luna e Valle de La Muerte: Outro planeta na terra

Às 16h Jorge e Andréa estavam na porta da agência, e saíram em uma van, em direção ao Valle de La Luna, que está localizado a 19 km de San Pedro, foi declarado Santuário da Natureza. Conversaram e firmaram amizade com o casal carioca, Maurício e Lilian, e como eles tinham quebrado a máquina fotográfica, combinaram de tirar as fotos e trocá-las, após os passeios. Foi uma amizade instantânea, eles super animados, educados e gentis, logo faziam parte dos personagens desta aventura. O guia Salvador ia contando a história do lugar e fazendo todos vivenciar aquele outro mundo.

O Vale de La Luna é formado por uma depressa, de origem vulcânica, rodeada de pequenos cerros com impressionantes picos afiados modelados pelo vento, como Las Tres Marias, formação que é testemunha dos intensos processos de erosão e desgaste das rochas, sua composição é de cascalho, argila, sal, gema e quartzo. A idade desta formação é de cerca de um milhão de anos.

O Anfiteatro é uma formação geológica deformada pela ação do vento e da água e por movimentos da crosta terrestre e que deu origem a uma sequência de morros que se assemelham a um fole de acordeom.


Este vale charmoso por sua formação parecida com o vale Lunar (por isso leva este nome), se encontra em plena Cordilheira de Sal e na borda do Salar de Atacama. É um surpreendente espetáculo geológico de grande beleza, localizado a 2550 m.s.n.m., formado a cerca de 22 milhões de anos, quando se originaram as formações e dobras de camadas de sedimentos horizontais de um antigo salar, que converge em forma horizontal devido a constantes movimentos e dobras da crosta terrestre.

16-Valle-de-La-Luna-%286%29

Constitui um valiosíssimo reservatório de vestígios fósseis animais e vegetais, além de um âmbito onde a natureza tem formado, no terreno, estranhas formações que surpreendem ao visitante. Ali, os raios solares transformam em figuras fantasmagóricas as formações rochosas, enquanto o vento desenha na areia, nas rochas e nos minerais. O local recebe em torno de 15 mil turistas por ano.

Depoimento Andréa: “Olhando este visual você se sente, literalmente, em outro planeta. Parece algo tirado de Jornada nas Estrelas, é impressionante”.

Depoimento Jorge: “Fico até chateado de saber que tem um monte de viajantes que passam por aqui e ficam apenas uma noite, o suficiente apenas para descansar uma boa noite de sono e no dia seguinte seguem viagem, as vezes para Machu Picchu, as vezes para o sul do Chile ou até para Santiago. Acredito que 3 dias e 3 noites são o mínimo que todo turista deveria reservar para este lugar fantástico.”

 

A Cordilheira de Sal é um cânion de cerca de 7 km que possui pequenas cavernas onde se pode observar, e experimentar, o sal “gema” (cristal de sal), basta passar o dedo por estas rochas e você sentirá o gosto salgado das montanhas, os caminhos brancos são cobertos por sal. As curvas levam ao Valle de La Muerte, que tem esse nome porque nele foi encontrada pelos mineiros da região, uma quantidade enorme de corpos.

17-Valle-de-La-Muerte-%2820%29Durante o passeio passam pelo “Gran Pabellos” (Grandes Pavilhões), uma espécie de caverna onde se pode escutar o som da montanha, se ouve os barulhos dos cristais de sal se acomodando nas montanhas, estas se movimentam com a mudança brusca de temperatura entre o dia e a noite.

Depoimento Andréa: “A sensação é incrível, você escuta o deserto!!! Escuta a natureza! Aliás, esta é a grande maravilha de estar aqui: sentir o deserto!”.
17-Valle-de-La-Muerte-%2810%29
O Valle de La Muerte está localizado a cerca de 4 km de San Pedro e sua origem geológica é de um lago emergido, onde as antigas camadas horizontais de sedimento e rocha, datadas de 23 milhões de anos, tendo sido empurradas e dobradas pelo movimento da crosta terrestre que levantou a Cordilheira dos Andes, ficando algumas camadas em posição vertical. Nele, os aventureiros de plantão aproveitam para fazer “sandboard ou snowboard” nas montanhas de areia.

 

17-Valle-de-La-Muerte-%287%29Depoimento Jorge: “Li num monte de relatos que alguns viajantes não usam o serviço de agencia de turismo para ir até o Vale de la Luna por causa da pouca distancia até a cidade (19 kms +-). Grande erro! A quantidade de informação que é passada pelo guia enriquece demais o passeio. Se não estivéssemos usando o serviço do guia, nem saberíamos que estas formações rochosas eram de sal.
Aprendi uma lição nesta viagem: o gasto com serviço de guia de turismo não é uma despesa, um gasto. É um investimento, na sua viagem e no seu conhecimento.”

 

17-Valle-de-La-Muerte-%2819%29

 

Por estas montanhas um dia já passou um rio!

 

Este aí do lado é o guia Salvador!

 

17-Valle-deSobre as dobras se depositaram frações de rochas e cinzas devido a atividades vulcânicas do passado, fato que confere as montanhas uma variação de cores, cujas camadas são provas da ação da natureza durante os séculos. Hoje em dia estão constituídas por rochas sedimentárias com intercalações de sal, gesso, clorato, borato e argila que afloram nas montanhas.

17-Valle-de-La-Muerte-%284%29
O vento e a ação de outros agentes atmosféricos talharam formas esculturais com picos, montes e cavidades que transformam o vale em uma paisagem extraordinária, única no país. A ausência de animal e vegetal, a falta de umidade, o faz ser o canto mais inóspito da terra.
17-Valle-de-La-Muerte-%2812%29

O casal também visitou um Observatório ao ar livre, afinal o Deserto do Atacama é um dos melhores lugares no mundo para se observar o céu, como dizem : “são abençoados por Deus”. A falta de umidade impede a formação de nuvens, o que possibilita um céu sempre limpo, favorecendo o posicionamento dos observatórios, por este motivo é que neste lugar estão instalados os melhores telescópios do hemisfério e o projeto mais ambicioso da história da observação do espaço na terra, o Atacama Large Millimeter Array (ALMA) (“não é incrível a sigla ser esta palavra tão profunda” Andréa), que terá 64 antenas que, somadas, formarão um radiotelescópio gigante.

17-Valle-de-La-Muerte-%2814%29

Este megaprojeto é fruto da parceria de países europeus, americanos e asiáticos e será instalado a cerca de 50 km a este de San Pedro, será um observatório espacial de alto padrão a fim de estudar e conhecer o universo, a origem dos corpos celestes, as estrelas e a formação das galáxias. O projeto buscará captar ondas de rádio e luz do universo por meio das antenas que terão de sete a 12 metros de diâmetro e poderão ser movimentadas e distanciadas umas das outras em até 16 km, proporcionando um poderoso zoom variável.
O complexo “Alma” será instalado em uma região de mais de cinco mil metros de altitude, pois segundo estudos, os lugares altos e secos propiciam melhores condições de observação. Acredita-se que o telescópio terá visão até dez vezes mais precisa do que a do Hubble, a primeira missão da NASA pertencente aos Grandes Observatórios Espaciais. O observatório do ALMA decifrará comprimentos de ondas de luz desde seu brilho em nuvens frias no espaço. O telescópio ainda se destaca por investigar o universo a comprimentos de onda milimétricos e submilimétricos com precisão e resolução sem precedentes.

 

19-Puesta-del-Sol-em-Valle-de-La-Luna-%282%29Depoimento Andréa: “Após andar por todo este “planeta surreal”, fomos levados a subir em uma grande duna de areia, cerca de 300 mts andando na areia fofa, sob um vento forte, que faz um atleta se cansar, tudo isso para assistir a um pôr-do-sol, mas não é apenas isto, é um MARAVILHOSO pôr-do-sol, daqueles inesquecíveis pelo resto da vida, as pessoas se acomodam onde tem espaço, porque são muitas pessoas, alguns mais corajosos e com mais disposição ainda sobem por mais montanhas de areia. O que vale mais do que ver o sol indo embora, são as imagens do lado oposto ao poente. As montanhas mudam de cor e tomam um tom avermelhado, que as deixa com um visual MAGNÍFICO! A emoção novamente faz parte deste outro momento mágico! Talvez as imagens consigam mostrar um pouquinho do que vimos!”.

 

19-Puesta-del-Sol-em-Valle-de-La-Luna-%286%29

 

O sol se põe na Cordilheira de Domeiko, cuja maior altitude é o Cerro Quimal, de 4278 m.

 

19-Puesta-del-Sol-em-Valle-de-La-Luna-%284%29

 

Um mundo de gente sobe por um caminho demarcado (aliás em todos os passeios isso fica bem explicado e é TERMINANTEMENTE PROIBIDO sair desta demarcação), subindo numa fila indiana, alguns mais rápido, outros nem tanto, chegam ao topo da duna e vão se acomodando onde é possível para assistir a este espetáculo da natureza.
19-Puesta-del-Sol-em-Valle-de-La-Luna-%288%29
E olhem quem está aí, ao fundo da paisagem cuidando do anoitecer no Deserto!!! O Licancabur!!!

 

Chegaram de volta a San Pedro as 20h, tomaram um bom banho e saíram para jantar, por indicação dos amigos cariocas, foram conhecer o Restaurante Delicias da Carmen, que já estava quase fechando, por ser um dos poucos restaurantes que fecham cedo (pois trata-se de um local para os atacamenhos comerem, mas que os turistas adoram).

 

delicias-de-carmen-card%C3%A1pio
D. Carmen carinhosamente aceitou atender o casal, onde comeram pastel de choclo (foto demaladamenina.blogspot.com, já que a máquina do casal estava carregando a bateria), que nada tem a ver com o pastel brasileiro, pois é uma mistura de carne, frango, presunto, muito milho, cebola e temperos variados.
pastel-de-choclo

Veja as imagens dos passeios do dia!!!

Para conhecer mais:

Total de Km Rodados: 0
Abastecimento: 0
Hospedagem: Pousada Don Raul – http://www.donraul.cl/
Valor da diária: $ 38.000 pesos
4 Estrelas: Arrumado, limpo, aconchegante, excelente café da manhã (primeiro no estilo brasileiro de Buffet)
Gasto total (com alimentação): R$ 210,00*
*Não incluso valor das entradas dos passeios:
Instituto de Investigacones Arqueológicas y Museo Le Paige: $ 2.500 por pessoa
Valle de la Luna: $ 4.000 pesos por pessoa
(obs: cotação do dia: 288 pesos = 1 real)
facebookyoutubemail

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>