36 Corrientes a Foz do Iguaçu (10)

Chegando à Terra Brasilis!!!

19.12.2010
Corrientes – Ar – Foz do Iguaçu – Br
Último dia de viagem em território estrangeiro, hoje é dia de chegar “em casa”, após 15 dias fora do Brasil. A saída de Corrientes foi às 9:45h. O casal pretendia chegar cedo à fronteira, para ter tempo de passar no Duty Free Argentino.
No primeiro posto que pararam para abastecer aproveitaram para tirar foto de um “objeto” interessante, encontrado em praticamente todos os postos de serviço nas estradas: uma máquina de água quente, onde se coloca uma moeda para aquisição de água para preparar chá, utilizado por inúmeros viajantes como forma de se aquecer no inverno, mas que também é bastante utilizada no verão.
As estradas sempre em perfeitas condições e bem sinalizadas. Por todas as estradas da Argentina é possível ver esta placa que sinaliza o perigo de incêndio, tudo isso devido às altas temperaturas climáticas que podem ocasionar incêndios nas poucas áreas florestais.
Outras placas de sinalização nunca tinham sido vistas pelos viajantes em estradas brasileiras, como esta que demonstra a quantidade de faixas.
Definitivamente pode-se dizer que as estradas argentinas e chilenas são muito bem sinalizadas e sempre bem pavimentadas, em nada lembram a maioria das estradas brasileiras, e o imposto pago pelos cidadãos é bem menor que o nosso, mas estas diferenças merecem outro capítulo nesta história.
Pararam para almoçar em Ituzaingó, em um posto de abastecimento, comeram uma comida caseira e muito gostosa, por um precinho melhor ainda.
A paisagem logo trouxe água, através dos grandes rios que cercam esta região, água em abundância que há tempos não eram vistas pelos viajantes.
Como as do Rio Paraná que anuncia a chegada à fronteira com o Brasil.
Chegaram ao Duty Free por volta das 17:30, ao entrarem na loja, com a roupa imunda, capacetes e jaquetas, logo foram abordados por um segurança que indicou armários onde deveriam guardar as coisas, tudo com muita educação, mas certa desconfiança.
Enquanto andavam pelas pouquíssimas lojas, perceberam que TODAS as pessoas, super bem vestidas, os olhavam com muita estranheza e iam se afastando quando passavam! Não compraram nada, decepção total: poucas opções, preços altos e muitos produtos chineses!
Logo após o Duty Free fica a ponte da Fraternidade, que é dividida ao meio, do lado brasileiro é verde e amarela e do lado argentino é azul e branca.
Ao chegar à Aduana Brasileira já sabiam que estavam perto de casa, olhem a fila de carros para ultrapassar a fronteira. Como estavam de moto, cortaram pela direita, chegaram a um funcionário aduaneiro que informou que poderiam passar direto, que estavam parando somente estrangeiros. Mas como o casal havia carimbado o passaporte com a data de saída (lembram da idéia da atendente de colocar o primeiro carimbo) precisavam passar pela aduana para carimbar o retorno ao país. Ainda bem que as motos têm preferência.
O dia estava quase no fim quando chegaram à terra Brasilis….
As 19h. estavam em Foz do Iguaçu, no mesmo hotel que ficaram na ida. Foram super bem recebidos por Adelino, gerente do hotel, que resolveu fazer um agrado e os colocou na suíte máster pelo preço da comum.
Jorge e Andréa decidiram jantar no restaurante em frente, aquele da feijoada na ida… comeram pizza para matar a saudade!
Veja o vídeo deste trecho da viagem.

Total de Km Rodados: 648
Abastecimento: 59 litros
Hospedagem: Hotel Três Fronteiras (www.hotel3fronteiras.com.br)
Valor da diária: R$ 130,00
03 Estrelas: Simples mas limpo, bom café da manhã, excelente localização, com restaurantes próximos e condução fácil.
Gasto total (com alimentação): R$ 313,00
facebookyoutubemail

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>